Virgílio do Nascimento Antunes Bispo de Coimbra &nb...

Caríssimos irmãos e irmãs! Estamos a c...

SOLENIDADE DA IMACULADA CONCEIÇÃO DA VIRGEM SA...

Plano Pastoral


Bispo Diocesano


Vaticano


Notícias em Destaque


Jornadas de Formação Permanente da Diocese de Coimbra 16, 17 e 18 de Janeiro de 2018Seminário Maior de Coimbra Dinamismos eclesiais: ir ao encontro; acompanhamento e discernimento   As Jornadas vão ao encontro dos dois primeiros dinamismos do Plano Pastoral Diocesano - o dinamismo de ir ao encontro e o dinamismo do acompanhamento - e terão durante as manhãs como orador o Cardeal Lluíz Martínez Sistach, Arcebispo Emérito de Barcelona, e durante a tarde algumas experiências concretas, com o Pe. Gonçalo Amaro, o Pe. Orlando Carrasqueiras e vários organismos presentes na Diocese.
Monsenhor Dr. João Evangelista Ribeiro Jorge Nasceu no Seixo de Mira a 15 de Fevereiro de 1924; entrou para o Seminário diocesano a 1 de outubro de 1935; ordenado de Diácono em novembro de 1946 e presbítero a 29 de dezembro de 1946 na igreja do Seminário Maior por D. António Antunes. Na diocese de Coimbra exerceu com muito brilho e fé as mais diversas funções que o seu prelado lhe destinou conforme as exigências da mesma. Foi capelão Refugio da Rainha Santa, do Carmelo de Santa Teresa, do Tribunal Central de Menores; Assistente da MONAC, UCIDT, PRODAC, LOC, LOCF e ACEGE Licenciado em Sociologia pela Gregoriana de Roma, em 1957, foi Professor de Sociologia no Seminário Maior de Coimbra e de «Ética empresarial», na Universidade Católica de Lisboa Confessor e diretor espiritual no Seminário Maior, acompanhou a juventude na sua formação na cidade universitária de Coimbra Nomeado Monsenhor em 1967, pelo Papa Paulo VI. Nomeado Pároco da Sé Velha de Coimbra a 15 junho de 1975 até setembro de 2016. Aí fundou o «Centro Social Paroquial» e desenvolveu uma tarefa apostólica assinalável. Faleceu a 12 de dezembro de 2017 no Centro Social Paroquial de Seixo de Mira. O funeral realizar-se-á amanhã (13 de Dezembro), na igreja de Seixo de Mira, pelas 15 horas, presidirá o Senhor D. Virgílio Bispo de Coimbra. Coimbra, 12 dezembro 2017
Deixa Deus entrar é o lema para o Advento. Porque Deus quer entrar na nossa casa e no nosso coração. Fazer comunhão connosco. Viver as nossas experiências. E O Natal é isso mesmo…Em Jesus, Deus vem habitar entre nós. Fez-se, homem como nós sem deixar de ser Deus. É esta notícia que queremos levar a toda a gente da nossa terra. Para isso e com os meninos da catequese vamos encontrar-nos com as pessoas e dar-lhes uma vela para fazerem uma coroa de advento. Cada semana uma vela. Levar-lhes também um marcador de porta para colocarem nas suas casas e dizerem: eu deixo Deus entrar na minha casa e no meu coração. E juntarem a família para rezarem, diariamente, uma oração.   Mais informação no site do SDEC.
A Comissão Diocesana Justiça e Paz vai realizar, no dia 11 de Novembro, no Instituto Universitário Justiça e Paz em Coimbra, um Colóquio  com o tema  Desenvolvimento, Justiça e Paz – nos 50 anos da Populorum Progressio, Do programa do  Colóquio, consta, para além de uma visão global do documento, a ser feita por Pedro Vaz Patto, (Presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz), um debate em torno de três grandes tópicos: desenvolvimento e pobreza, que, como já sublinhava a Encíclica, não é meramente material ( por Suzana Tavares da Silva, Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra); desenvolvimento e comércio internacional, continuando atual a exigência de “equidade” (por António Portugal, Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra); desenvolvimento e diálogo das civilizações, “criador de fraternidade” (por Belmiro Pereira, Faculdade de Letras da Universidade do Porto). As inscrições podem ser feitas par o mail cdjpcoimbra@gmail.com ou no próprio dia, tendo um custo de 5€  
INCÊNDIOS DE OUTUBRO DE 2017 NOTA DO BISPO DE COIMBRA SOBRE O AUXÍLIO ÀS VÍTIMAS Diante do sofrimento de tantas pessoas, que se viram enredadas pelo fogo e pelo medo nos incêndios de Outubro, não podemos ficar insensíveis. Ao vermos o panorama desolador de casas e empresas destruídas, de florestas queimadas, de rostos sem alegria e de homens e mulheres sem emprego e que lutam por manter a esperança, sentimos o apelo interior à solidariedade e à partilha do que somos e do que temos. A caridade é o coração do Evangelho e tem de ser também o coração da Igreja, de cada uma das suas comunidades e de cada um dos seus membros. Sem ela seria vã e falsa a nossa fé, como nos sugere a Epístola de Tiago: “Se um irmão ou uma irmã não tiver que vestir e lhes faltar o alimento de cada dia... de que lhes servem as vossas palavras?” (Tg 2, 15). Muitos irmãos e irmãs não têm casa, nem roupa, nem alimento, nem alegria... e nós podemos e queremos ajudá-los. A nossa Diocese de Coimbra, tão duramente atingida pelas sucessivas vagas de incêndios, que dar mais um sinal de que a caridade está no seu coração e se exprime nas suas obras. Nesse sentido, informo o seguinte: - o ofertório de todas as celebrações dominicais de 5 de Novembro, realizadas na Diocese de Coimbra, destina-se na sua totalidade a auxiliar as vítimas dos incêndios e deve ser entregue na Cúria Diocesana com a maior brevidade;- a Caritas Diocesana de Coimbra assume em nome da Diocese a missão de prestar todo o auxílio possível às populações, de acordo com as necessidades identificadas pelas autarquias, com as quais está em contacto;- outros donativos serão entregues na conta da Caritas que centraliza os apoios para as vítimas dos incêndios/2017: IBAN PT50 0018 0003 44379659020 66. Grato pelo bom acolhimento desta iniciativa, peço que continuemos unidos na oração que fazemos uns pelos outros e, especialmente, pelos que mais precisam de consolação e de esperança.  Coimbra, 20 de Outubro de 2017 Virgílio do Nascimento AntunesBispo de Coimbra