VIVER COM ESPERANÇA E RESPONSABILIDADE - Comunicado da Diocese de Coimbra sobre o Coronavírus

DIOCESE DE COIMBRA
VIVER COM ESPERANÇA E RESPONSABILIDADE

Comunicado da Diocese de Coimbra sobre o Coronavírus

A vida é um enorme dom que temos de agradecer e cuidar. Um dom de Deus partilhado com todos.

A responsabilidade social da Igreja e o seu firme compromisso com a defesa da vida exige que se viva este tempo com esperança, com ousadia e confiança em Deus.

Nas circunstâncias atuais, a Igreja de Coimbra quer expressar a sua solicitude junto dos cristãos e pessoas de boa vontade desta diocese, nomeadamente os profissionais de saúde e todos os que estão envolvidos na segurança e cuidado das populações. Não podemos deixar de rezar também por todas as pessoas infetadas e por todas as famílias que estão afetadas diretamente por esta pandemia.

Desejamos que este tempo seja visto como uma oportunidade e um desafio a assumir a nossa vivência cristã e o nosso compromisso social, confiados em Deus Trindade.

Neste sentido, para além das medidas de prevenção anteriormente indicadas pela Direção Geral da Saúde (DGS) e pela Conferência Episcopal Portuguesa (CEP), decidiu-se que:

– os sacerdotes suspendam a celebração comunitária da Santa Missa;

- a celebração dos sacramentos do Batismo e do Matrimónio seja realizada essencialmente com a família;

– as celebrações penitenciais comunitárias do sacramento da Reconciliação fiquem adiadas para tempo oportuno, salvaguardada sempre a possibilidade da celebração individual em contexto de atendimento pessoal;

- a celebração das Exéquias, incluindo o velório, seja essencialmente com a família;

- se suspendam as manifestações públicas de piedade popular (procissões, vias sacras e outras); 

– se acompanhem os doentes com a Eucaristia e a Santa Unção observando com especial cuidado todas as precauções indicadas pelas autoridades de saúde.

Vivamos este tempo como um ‘tempo favorável’ que nos é dado, um tempo quaresmal que nos conduz à Páscoa, um tempo de deserto que nos conduz às fontes da água viva que é o Senhor.

É tempo para concretizarmos o sentido mais profundo da Igreja doméstica, para celebramos em família a vida, para rezarmos mais profundamente a nossa condição de peregrinos do eterno.

Aproveitemos, portanto, para a oração e meditação, a leitura e o diálogo, a oração do Rosário, a leitura orante da Palavra de Deus (Lectio Divina), a leitura espiritual e a catequese na família. Estas propostas devem ser complementadas com as ofertas celebrativas que existem na televisão, rádio e internet.

Esperamos que esta situação de emergência seja rapidamente superada para podermos retomar a vida normal.

Convido-vos a todos a elevar preces a Deus, pela intercessão da Virgem Santa Maria.

Para todos invoco a bênção de Deus.

Coimbra, 13 de Março de 2020
Virgílio Antunes
Bispo de Coimbra