Saudação a Nossa Senhora de Fátima

 

Bendita e Querida Mãe, Nossa Senhora do Rosário de Fátima!
Nós te saudamos neste dia feliz em que entras na nossa terra, onde sempre tens sido venerada e amada como Mãe de Deus e Mãe dos Homens.
A tua figura branca e pura atrai-nos, o teu olhar manso e humilde seduz-nos, as tuas mãos orantes convidam-nos ao louvor e gratidão ao Senhor que te escolheu e te chamou para seres discípula e mãe de Jesus Cristo, os teus pés apontam-nos a caminhada da estrela da evangelização, que contigo estamos dispostos a fazer neste mundo que tu amas e queres ver salvo por teu Filho.

Bem-vinda, bendita e querida Mãe, à Diocese de Coimbra, ao encontro desta porção do Povo de Deus, que habita, trabalha e crê, com sofrimentos e dores, mas cima de tudo com as mesmas alegrias e esperanças, que de vós continuamente recebe.
Bem-vinda ao meio dos vossos filhos e filhas, homens e mulheres, crianças e jovens, necessitados do alento das vossas palavras e do testemunho do vosso imenso amor de Mãe, que faz vencer todas as dúvidas, ultrapassar todas as desilusões e acolher com esperança todas as situações boas e más, de que a vida é portadora.

Neste dia jubiloso e verdadeiramente de graça, queremos apresentar-vos todos os vosso filhos que peregrinam nesta Igreja Particular, desde os primeiros séculos da era cristã bem unida ao sucessor de Pedro, à Igreja Universal, presente em todos os que pelo mundo inteiro creem em Cristo, o único Salvador.
Trazemos ao teu regaço os que foram tocados pela fé e procuram vivê-la na fidelidade e no amor, os que aceitaram o convite para pertencer à comunidade cristã e dia após dia aceitam a palavra do Evangelho como tu a acolheste, no silêncio do coração e no dinamismo do quotidiano; trazemos também ao teu abraço, apertado, mas inclusivo, todos os que ainda não entraram decididamente na família dos filhos de Deus, mas já se dispõem a fazer caminho um sério caminho de procura do rosto de Deus no meio de dúvidas e incertezas; trazemos ainda ao encontro do teu coração imaculado todos os que não têm as necessárias forças para iniciar o percurso que os conduzirá às fontes da salvação; apresentamos-te os justos e os pecadores, as felizes e os que carregam o peso de uma cruz demasiado pesada, os que conhecem a força poderosa do amor e os que somente experimentam a solidão, a indiferença ou mesmo o ódio dos seus semelhantes.
Acreditamos que nenhum daqueles por quem Jesus, teu Filho, entregou o seu corpo e derramou o seu sangue no sacrifício da cruz, é indiferente ao coração da Mãe. Como Ele nos ensinou, são os doentes que precisam de médico, os perdidos que precisam de ser encontrados, os pecadores que precisam de perdão; como Ele usou de misericórdia para com esses, entre os quais todos nos encontramos, sentimos que vens ao nosso encontro como Mãe cheia de graça e de misericórdia.

Virgem Peregrina de Fátima, aqui estamos para te dar as boas vindas, homens e mulheres de todas as idades, membros da Igreja, sacerdotes, leigos, consagrados, para te acolher na nossa casa e nosso coração.
Queremos louvar a Deus pelo amparo que tens sido para nós, pois, desde crianças, os nossos pais nos ensinaram a rezar com o teu nome nos lábios, a entregar-te tudo o que somos, chamando-te ternamente “mãezinha do Céu”. Obrigado por nos sempre nos teres ouvido e por nos consolares nas nossas aflições.
Queremos, hoje, de novo, suplicar auxílio e proteção para este povo, disponibilidade para acolher  Evangelho, amor para com a Igreja, desejo de rezar e trabalhar pelas vocações à vida familiar, consagrada e sacerdotal, ânimo para a evangelização profunda deste campo imenso que nos foi confiado, abertura ao Espírito Santo que nos santifica.
Queremos pedir a tua especial consolação e misericórdia para os membros mais pobres da nossa comunidade, para os que não têm família nem paz nem amor, para os que não têm trabalho, para os migrantes, para os idosos, para as crianças e para os doentes.
Aponta-nos, Maria, com renovada alegria, a Cristo, teu Filho, nosso Irmão e único Salvador. Ensina-nos a amar a Deus e aos irmãos com um coração puro e forte, com ações que comprometam efetivamente o que somos e temos.
Que a tua passagem pela nossa Diocese, Virgem de Fátima, seja incentivo para construirmos a comunhão desejada entre nós e com Deus Santíssima Trindade. Ámen.

Chão de Couce, 13 de setembro de 2015

Virgílio do nascimento Antunes
Bispo de Coimbra

Plano Pastoral


Bispo Diocesano


Vaticano