Mensagem para a Quaresma 2020 de Dom Vírgilio Antunes

Mensagem de Dom Virgílio Antunes
para a Quaresma de 2020

Caríssimos irmãos e irmãs da Diocese de Coimbra

Entramos no tempo da Quaresma conduzidos pela mensagem do Papa Francisco, ancorada na Palavra de Deus: “Em nome de Cristo, suplicamo-vos: reconciliai-vos com Deus” (2 Cor 5, 20”. Este é o apelo que a Igreja continua a proclamar a todos os fiéis e esta é a proposta para o tempo de graça, que é a Quaresma. Todos precisamos de nos reconciliar de uma forma nova e mais ardente com o Deus que nos ama e espera uma atitude de conversão da nossa pessoa e da nossa vida.

O lema da nossa Diocese de Coimbra “Aproximai-vos do Senhor” (1 Pd 2, 4) diz de outra forma, que Deus se aproximou de nós por meio de Jesus Cristo e que a conversão a Ele de todo o coração é a resposta de fé que, muito agradecidos e livremente, lhe queremos dar. Esta resposta inclui a totalidade do que somos, a nossa vida, a nossa inteligência e a nossa ação na comunidade cristã e na sociedade humana. O caminho da reconciliação com Deus, que é um processo de aproximação do Senhor, é fruto da Sua graça, é um dom da Sua bondade, à qual juntamos a nossa humilde colaboração.

Este ano pastoral foi-nos oferecida a metodologia adequada para progredirmos na via do encontro com o Senhor: “O que vimos e ouvimos, isso vos anunciamos” (1 Jo 1, 3). A Quaresma é um tempo privilegiado para “vermos” e “ouvirmos” o Senhor, isto é, para entrarmos numa relação de profunda amizade com Ele, por meio de uma experiência forte de encontro, que mude a nossa vida. Trata-se de uma relação que se constrói com a abertura à sua graça e com o auxílio das práticas legadas pela solicitude da nossa Mãe Igreja.

Convido-vos a fazer da Quaresma um tempo de verdadeiro encontro com o Senhor no íntimo do coração e a dar mais tempo e qualidade às propostas oferecidas. A Eucaristia, bem celebrada e vivida com fé na assembleia dominical; a leitura orante da Palavra de Deus (lectio divina), preparada pela Diocese; as “24 horas para o Senhor” propostas pelo Papa e centradas na adoração ao Santíssimo Sacramento; a celebração do sacramento da Penitência em ordem a uma revisão de vida e ao perdão dos pecados; as obras de caridade em favor dos irmãos mais pobres como forma de libertação do nosso egoísmo e manifestação da grandeza do amor de Deus e do nosso amor ao próximo.

Convido-vos ainda ao gesto de caridade de toda a Igreja de Coimbra: oferecer a renúncia quaresmal em favor do “Grupo Mateus 25”, o voluntariado organizado para o trabalho com os reclusos na nossa Diocese. A nossa partilha destina-se a apoiar as atividades do grupo, particularmente a ajuda na reinserção familiar, laboral e social dos reclusos que acabaram de cumprira pena. Também eles são homens e mulheres, irmãos nossos a quem Deus convida a reconciliarem-se com Ele e a aproximarem-se do Senhor com a ajuda da Igreja.

Desejo-vos, caríssimos irmãos e irmãs, uma santa Quaresma e uma feliz entrada na Páscoa do Senhor.

Virgílio Antunes
Bispo de Coimbra