Santa Quaresma 2019 - Mensagem do Bispo de Coimbra para a Quaresma de 2019

SANTA QUARESMA 2019

Mensagem do Bispo de Coimbra
para a Quaresma de 2019

A Quaresma faz ressoar de novo aos nossos ouvidos o convite à preparação, na alegria do coração purificado, para nos aproximarmos do Senhor na celebração das festas pascais. A meta é o mistério pascal de Jesus Cristo; o caminho é o da aproximação do Senhor por meio da purificação do coração, ou seja, por meio da conversão.

A Quaresma tem vindo a marcar pouco a vida concreta dos cristãos porque se tem vindo a perder a centralidade da Páscoa. Esta fica, frequentemente, reduzida a uma festa do calendário, ainda com alguma relevância social, mas com reduzido significado para a fé pessoal, familiar e comunitária.

A perda da consciência do mal levaram a Igreja a admitir no seu seio abusos, que são pecados e crimes contra crianças, contra homens e mulheres e contra a própria criação. Somos, hoje, humilhados em toda a terra, porque fugimos a reconhecer as nossas infidelidades e recusámos a penitência como o caminho de humildade e de conversão a que nos convida o Evangelho. Hoje, vemos mais claramente o que é o rosto desfigurado de Jesus, o servo de Deus, no rosto das pessoas vítimas do mal em ação, onde se esperava ver o rosto consolado pelo óleo da alegria.

A Igreja de Cristo está profundamente manchada e o convite bíblico ecoa mais forte: purificai-vos, lavai-vos dos vossos pecados, cobri-vos de saco e de cinza, convertei-vos de todo o coração ao Senhor, vosso Deus.

O Deus em quem acreditamos e que nos ama infinitamente nunca deixou de nos oferecer a possibilidade de empreender novos caminhos de fidelidade e de mudança de vida. A cruz de Jesus, carregada com amor, será sempre sinal da esperança da redenção e apontará sempre para a aurora do novo dia.

Convido todo o Povo de Deus da nossa Diocese de Coimbra a uma verdadeira Quaresma de penitência, de purificação e de conversão ao amor de Deus e ao amor do próximo. Que o nosso jejum, a nossa esmola e a nossa oração, juntamente com a prática da justiça e da caridade sejam verdadeiramente regeneradoras e sinal da santidade a que somos chamados.

Este ano, o ofertório da renúncia quaresmal da nossa Diocese de Coimbra, destina-se ao Fundo Solidário do Instituto Universitário Justiça e Paz. Existe já há vários anos e tem como finalidade ajudar os estudantes pobres a não desistirem do seu percurso académico por falta de meios materiais. Quando as famílias não conseguem suportar e os outros se alheiam, a comunidade cristã não pode passar ao lado e deixar à beira do caminho e sem esperança os jovens que têm direito ao futuro.

Desejo a toda a comunidade diocesana uma santa Quaresma.

Virgílio Antunes, bispo de Coimbra