Conselho Presbiteral - Nota

Conselho de Presbíteros

Nos dias 17 e 18 de março esteve reunido na casa de Penacova o Conselho de Presbíteros da Diocese de Coimbra. A agenda previa como ponto de debate a última parte do REGULAMENTO DA ADMINISTRAÇÃO DOS BENS DA IGREJA NA DIOCESE DE COIMBRA sobre ao Estatuto Económico do Clero.
Foi um longo debate durante todo o dia 17 em que, a partir do estatuto já aprovado no ano de 2002, se foi avançando em algumas correções que o tempo demonstrou serem necessárias, sobretudo em ordem a criar um espírito solidário e de partilha entre o clero e na igualização das retribuições que cada um recebe do trabalho pastoral. Mereceu um cuidado especial a atenção aos padres idosos ou àqueles que por qualquer motivo não têm nos seus trabalhos uma retribuição suficiente. O Fundo diocesano do Clero de Coimbra é, nesse sentido, uma instituição que a Diocese precisa de acarinhar para que ela possa suprir as necessidades dos padres que precisem de ajuda suplementar.
A pós a aprovação do Estatuto Económico do Clero e do conjunto em que está integrado -Regulamento da Administração dos Bens da Igreja Diocesana - decidiu-se que após uma revisão de ordem jurídica e de pormenores de redação seja enviado a todo o Presbitério para na Próxima reunião do Conselho, em maio, se decidir dos quantitativos referentes ao ordenado dos presbíteros, da participação de cada um no Fundo Diocesana do Clero e para se promulgar e levar à prática as normas agora aprovadas.

Na parte final do Conselho de Presbíteros foram dadas informações sobre a Casa do Cero e a recente decisão de entrega à Cáritas da sua gestão plena. Brevemente a Cáritas irá fazer obras de adaptação no atual edifício para aumentar a sua capacidade. Continua de pé a hipótese de um projeto para um novo edifício que exigirá ainda algum tempo de reflexão.

Também se deu informação sobre o projeto de obras no Seminário. O grupo de trabalho está a estabelecer contactos para possíveis apoios e a recolher elementos que permitam elaborar um programa de trabalhos a realizar. Nesse sentido foram dadas algumas sugestões para aproveitamento dos dois edifícios laterais para o Centro Pastoral e gabinetes de trabalho, deixando no edifício central áreas de residência. Igualmente se deu por aceite que tudo o que venha a realizar-se será sempre da gestão da diocese e não de outras entidades.
O Conselho terminou com uma nota sobre o Correio de Coimbra anotando-se que precisa de continuar a ter mais assinantes para a sua sobrevivência, pois que há ainda zonas da Diocese onde é muito pouco significativa a presença do Correio.

Casa de Penacova, 18 de março de 2015
O Secretário P. Idalino Simões

Plano Pastoral


Bispo Diocesano


Vaticano